Dungeon Defense Volume 1 – Capítulo 5 (Parte 1) – O circo mais extravagante

Dungeon Defense Volume 1 – Capítulo 5 (Parte 1) – O circo mais extravagante

Dungeon Defense: Volume 1 – Capítulo 5 (Parte 1)
Capítulo 5 – O circo mais extravagante (Parte 1)

 

▯O Mais Fraco Lorde Demônio, Rank 71º, Dantalian
Calendário do Império: Ano 1505, Mês 8, Dia 20
Niflheim, Palácio do Governador

O lado de fora está agitado com barulho.

Em frente ao portão principal de um grande palácio, várias carruagens estavam alinhadas. Sem pausas, damas e cavalheiros refinados estavam descendo de suas carruagens. A aparência e roupa de todos variava no estilo, mas há algo que todos têm em comum; todos têm chifre.

Estava sentado numa carruagem e vagamente olhando pela janela.

“Não me parece que virá muitos Lordes Demônio.”

“O comparecimento na Noite de Santa Valburga não é obrigatório. Lordes Demônio com tendências solitárias provavelmente não participarão. Rank 1º Lorde Demônio Baal e Rank 2º Lorde Demônio Agares não atenderão.”

“E por que eu preciso atender? Que inconveniência.”

“Esta reunião está acontecendo para discutir contramedidas da peste. Seria problemático se Vossa Majestade, aquele que tem um monopólio da cura, não participasse.”

“Então é um problema de pessoas serem distintas demais.”

Um momento depois, Lapis Lazuli murmurou em uma voz relativamente baixa.

“…Vossa Majestade. Como esperado, esta não deveria acompanhar Vossa Majestade.”

“Você ainda está dizendo isso?”

Resmunguei.

“Você é publicamente minha noiva. Se não minha noiva, então que outra mulher eu deveria trazer para este baile?”

Nesta convocação, antes de realmente começarmos a reunião, um tipo de entretenimento estava programado para os convidados desfrutarem. O entretenimento programado era este baile.

Eu escolhi Lapis Lazuli como minha companheira. Era uma escolha óbvia. Contudo, parece que nossa Senhorita Lala estava se sentindo sobrecarregada pelo baile.

“A Noite de Santa Valburga é uma festa social estritamente reservada aos Lordes Demônio. Apenas lordes das posições mais altas estão permitidos participar. Não é um lugar onde uma mestiça, como esta, deveria estar.”

“Mesmo assim, não há nenhuma regra dizendo que a companhia precisa ser um Lorde Demônio também. Não há problemas em trazer alguém do meu gosto.”

“Pode não haver regras, mas é consuetudinário que…”

“Aah, não consigo te ouvir— não consigo te ouvir.”

Lapis Lazuli se calou.

Mesmo se você me encarar com esses olhos de dessatisfação, não tem jeito.

Dantalian está atualmente no holofote como o protagonista de uma história de romance. Um homem cego por amor. Essa era minha imagem. Neste ponto, é impossível deixar a Lapis Lazuli e vagar por conta própria.

Além disso, gostei deste conceito. Um tolo deliciando sua paixão e que perdeu toda sua racionalidade. Isto não é apropriado? Ninguém estaria cauteloso perto de um tolo desses.

Pessoas inteligentes apenas desprezariam um cretino como eu e me deixar. Seguido por um desentendimento que a verdadeira culpada é a Lapis Lazuli. Toda a suspeita estaria nela, assim permitindo-me aproveitar meus dias de liberdade…

Porventura sou um gênio?

Era realmente um plano perfeito.

Lucrei uma quantidade absurda de dinheiro graças à Peste Negra, e agora, a única coisa que resta-me fazer é me trancar em meu castelo e viver o resto de minha vida trancado.

“…Vossa Majestade está fazendo o mesmo rosto de quando está pensando em algo pervertido.”

Quieta.

Depois de 20 minutos, o portão principal ficou mais desocupado. Foi nesse momento que descemos de nossa carruagem e entramos no salão de bailes. Esperamos até agora pois não queríamos lidar com pessoas nos assediando.

O porteiro, percebendo nossa abordagem, anunciou em voz alta.

“Rank 71º, Lorde Demônio Dantalian, entrando!”

Em união, todas as pessoas dentro do local de encontro olharam para cá.

Não me preocupando com seus olhares, trilhei meu caminho até um canto do salão de bailes e fiz dali meu lugar. Dava-se para ouvir o som de pessoas sussurrando ao redor de nós. Não conseguia ouvir exatamente o que estavam falando, mas sabia que não era um clima favorável. Era perto de sentir que estão horrorizados pelo fato que cheguei no baile acompanhado de uma súcubo.

Murmurei.

“Parece que viramos celebridade.”

“Esta acredita que não precisávamos ir tão longe ao ponto unirmos os braços.”

“Não está bom assim, já que nos faz parecer adequadamente como tolos?”

Referencialmente, estávamos parado carinhosamente de braços dados.

Sorri.

“Não se aborreça com algo simples como unir braços. Também estava planejando beijar um pouco seus lábios, afinal.”

“A língua de Vossa Majestade será cortada.”

“Eu especialmente gosto do seu jeito agressivo de responder.”

“Claro, Vossa Majestade.”

“Ó, Lazuli. Não viva tão egoisticamente. Somos o casal no escândalo mais quente do continente. As pessoas estão demandando um espetáculo de nós. Não consegue encostar seus lábios apenas para ser de serviço às pessoas? Demonstre uma mentalidade de sacrifício alguma vez.”

“Que esta conhece neste continente, para a pessoa mais egoística dar tal conselho. É incrivelmente chocante…”

“Estou curioso, então devo perguntar. Você sabe que, cada vez que você fala friamente, seus lábios brilham esse tanto tentadoramente também? Se por chance, com essa intenção, você estivesse tentando me encantar, então…”

Pisa

Lapis Lazuli está pisando em meus dedos.

“Que resposta adorável. Estou começando a gostar de você mais ainda.”

“Que coincidência. Esta está começando a odiar Vossa Majestade mais ainda.”

“Algum dia descobriremos terreno comum.”

“Por favor, apenas lembre-se que esse terreno comum nunca será numa cama.”

“Que fachada deplorável.”

Decidi recuar por enquanto. Realmente não há nada mais divertido no mundo do que importunar uma mulher competente.

Fadas, segurando bandejas cheias de bebidas alcoólicas, bateram suas asas até nós. Eu suavemente peguei uma taça de vinho branco. Lapis Lazuli e eu, em bons termos(admito que estou usando palavras discutíveis), desfrutamos de nossos vinhos e esperamos pelo começo do baile.

Além das fadas, mais ninguém tentou se aproximar de nós. Pessoas apenas nos examinavam de longe através de suas visões periféricas. Me senti como se tivesse me tornado um hipopótamo para fins turísticos em um zoológico.

Apesar disso, consegui passar meu tempo me divertindo. É bem interessante conseguir ver como Lordes Demônio são na vida real, quando originalmente, tinha os visto apenas através das ilustrações de Dungeon Attack. Rank 9º Paimon, Rank 8º Barbatos, Rank 5º Marbas… Este era o nível dos mais altos Lordes Demônio? São poderosos inimigos que apresentou o Game Over ao meu protagonista múltiplas vezes.

“Gostaria de levantar uma saudação a todos os lordes que conseguiram comparecer na Noite de Santa Valburga de hoje. Meu nome é Ivar Lodbrok e sou da Firma de Keuncuska. Excessivamente, fui concedido a honra de ser o anfitrião da reunião de hoje.”

Um cavalheiro incrivelmente velho andou para o centro do salão de bailes. Pequenos aplausos vieram dos Lordes Demônio. Foi como se apenas umas 6 pessoas tivessem batido palmas. O resto dos Lordes Demônio apenas olhavam o velho com apatia.

Por outro lado, franzi minhas sobrancelhas.

“Aquele é Ivar Lodbrok?”

“Sim. Aquele homem é a pessoa mais rica do mundo dos demônios, dono da Firma de Keuncuska, e um autêntico vampiro, Ivar Lodbrok. A pessoa que esta traiu graças a Vossa Majestade.”

“Hmm.”

Um homem, huh.

Ivar Lodbrok era um personagem que também aparecia no jogo. Exceto, o Ivar Lodbrok que conhecia era um pouco diferente do que este na minha frente.

Esperei para ver o que irá acontecer no salão de bailes com olhar de interessado.

“Antes de tudo, gostaria de explicar a agenda da reunião de hoje. Primeiro, o arquiduque do Inferno faleceu mês passado. Por causa da ausência de herdeiros oficiais, o próximo arquiduque deve ser escolhido o quanto antes, se possível. Gostaria de coletar as opiniões dos Lordes Demônio presente aqui e… ”

“Espera. Espera um segundo, velho.”

A voz aguda de uma garota ecoou.

Todos se viraram para ver a origem da voz.

Não há iluminação apropriada neste salão de bailes, então estava escuro. Flutuava velas grandes do tamanho da cabeça das pessoas. Essas são as únicas fontes de luz. As velas amarelo escuro estavam lentamente flutuando pelo ar, ocasionalmente refletindo esta pessoa, e ocasionalmente refletindo aquela pessoa. Contudo, foi por apenas um momento. Pessoas foram logo embrulhadas pela escuridão novamente.

“Por causa da maldita peste, todos os escritórios de gerenciamento de teletransporte estão fechados. Viemos para cá montando em vassouras, o que nenhum de nós merece, por dezenas de horas. Você sabe o que isto significa? Que agora é, de fato, o melhor momento para falar sobre política velha e entediante.”

A luz da vela refletiu o rosto da garota.

A garota tinha cabelo branco como neve.

Seus olhos brilhavam com uma cor dourado claro, mas era certeza que estava menosprezando todos exceto a si mesma. Não importa como você olhe, ela não parecia ter mais do que 14 anos, mas ela também é uma Lorde Demônio. E nisso, uma Lorde Demônio que viveu por mais de 500 anos— rank 8º, Barbatos.

De referência, não tenho certeza se ela estava tentando fazer combinar com seu cabelo branco, mas sua figura era plana como as grandes planícies da Sibéria. Ela, com certeza, parecia com uma criança.

“Vossa Majestade Barbatos. Nós entendemos, mas o assunto é urgente…”

“Claro. Uma epidemia está se espalhando pelo continente, há sete sucessores na região do Inferno que estão causando uma guerra civil, e por causa do resultado da guerra civil no Reino de Sardenha, os nobres que não conseguiram ganhar agora estão começando uma revolta. No que nós estamos porém uma era bosta? De qualquer jeito, o mundo esteve em uma bosta parecida desde cem anos atrás, duzentos anos atrás, e até mesmo quinhentos anos atrás.”

Barbatos levantou sua taça com sua mão direita.

“Mesmo se a conferência fosse atrasada por três horas, nada mudaria, seu vampiro velho. Tome álcool sem dizer uma palavra. Deixe-nos ter um momento de descanso.”

“Mm…”

O velho cavalheiro, Ivar Lodbrok, abria e fechava sua boca como se estivesse com problemas. Vampiros podem ser nobres dentre nobres, mas ainda estão abaixo de um Lorde Demônio. Seria difícil simplesmente ignorar a sugestão de ter uma festa para beber.

Ao menos que seja um Lorde Demônio de mesma posição.

“Ignorante como sempre, Barbatos.”

Desta vez, uma voz madura de uma dama pôde ser ouvida.

“Você pode beber álcool sempre que quiser. Você sempre está se afogando em álcool o ano inteiro de qualquer jeito, então por que não tenta se restringir pelo menos por esta noite? Se a palavra ‘paciência’ sequer existe no seu vocabulário, né.”

A luz de uma vela vagamente iluminou a mulher.

Completamente oposta da Barbatos, uma rapariga com um cabelo vermelho ardente. No mundo inteiro, sentia-se como se a única pessoa que esta mulher desdenha é a Barbatos.

Lapis Lazuli sussurrou para mim em voz baixa.

“Essa é a rank 9º, Paimon. Ela é bem conhecida por sua profunda hostilidade com Barbatos.”

“Dá-se para perceber bem mesmo sem quaisquer explicação, pois a distribuição está completamente injusta. Se eu fosse a Barbatos, provavelmente também ressentiria Paimon.”

“Distribuição?”

Eu gesticulei em direção da Paimon com meu queixo. Lapis Lazuli, com um rosto cheio de dúvidas, seguiu meu olhar e examinou a moça Lorde Demônio.

Seu olhar caiu exatamente em cima dos seios de Paimon. Diferente de Barbatos, Paimon se gabava de seus seios voluptuosos. É uma prova que, no fim, a natureza não é justa.

Lapis Lazuli suspirou.

“…Vossa Majestade. Por favor, participe seriamente da reunião.”

“Sempre que vejo essas duas colinas se levantando, sinto uma admiração. É a mesma sensação de quando alguém vê uma paisagem natural, ficando fascinado por ela.”

“Por favor, perceba que Vossa Majestade está com uma aparência muito, incrivelmente, tremendamente vulgar.”

“Lala. Sou uma pessoa que odeia sair de casa mais do que morrer. Estou atualmente experienciando a morte em tempo real. Se eu me entediar de te importunar, então como eu possivelmente poderia resistir a vontade de me matar?”

Lapis Lazuli ficou quieta.

Ao invés disso, a pressão no meu pé direito aumentou.

Ignorando a dor sendo transmitido pelos meus dedos, eu arreganhei.

“Este é o preço por me atormentar diariamente. Sofra por mim.”

“…Vossa Majestade realmente odeia tanto ser acordado de manhã?”

“Cada indivíduo tem seu próprio relógio biológico. Sou uma pessoa que não deveria fisicamente ser acordado de manhã.”

“Acredito que dormir numa média de 16 horas todos os dias seja o relógio biológico de Vossa Majestade. Esta acredita que o problema não é físico, mas a mentalidade de Vossa Majestade.”

“Resumindo, você está dizendo que minha mentalidade está errada e que está apodrecida no mesmo nível de água poluída?”

“Hoje, neste local, esta percebeu pela primeira vez que Vossa Majestade tem uma habilidade impressionante de resumir.”

“Lala. Em um único dia preciso dormir, pelo menos, 15 horas.”

“Independentemente de tal quantidade, esta não permitirá por mais do que 7 horas.”

“O quê? 7 horas?”

O volume da minha voz aumentou inconscientemente.

“7 horas!? Você está brincando comigo? Você também pode me dizer para deitar e levantar imediadamente. Pessoas precisam de pelo menos 12 horas de sono para conseguirem funcionar apropriadamente!”

“Esta não dorme por mais do que 4 horas por dia. Desde que esta vagava os becos, e 30 anos desde então.”

“Ooh. Então este é o momento onde finalmente é revelado como você se tornou uma pessoa tão fria e inumana. O motivo no qual você sempre está temperamental, como se estivesse na sua menstruação o tempo todo, também foi revelado.”

“Vossa Majestade. A maioria das pessoas dormem por apenas 7 horas.”

“A maioria está errada! Você não escutou o que a Barbatos disse? Que ela testemunhou que, seja no presente ou no passado, o mundo sempre foi uma bosta? Tudo isso é por causa da falta de sono. Uma conclusão perfeitamente lógica.”

“Esse nível de lógica é um que faria até mesmo Aristóteles chorar.”

E mais uma vez, Lapis Lazuli e eu falhamos em encontrar um terreno diplomático comum.

15 horas e 7 horas, a diferença entre ambos é muito grande. Se continuarmos com isto, uma guerra poderia acontecer. A tragédia se repetiria.

Não era apenas nós que estávamos tendo nossas relações diplomáticas deterioradas. No salão de bailes, Paimon e Barbatos estavam com tudo, conduzindo uma guerra psicológica.

Barbatos fez um comentário cínico.

“Paimon. Nossa elegante dama prostituta! Ouvi a notícia que finalmente teve um intercurso com um centauro ontem. Seus quadris devem estar incrivelmente rígidos, mas consigo ver que conseguiu se rastejar até aqui muito bem. Ou porventura, sua boca de baixo já está tão frouxo que você consegue lidar facilmente com algo como um centauro? Hm—?”

“Pessoas podem achar que você é ignorante, pois suas palavras são rudes. Deveria começar a aprender como ter um pouco de decência, Barbatos. Você foi agitada como uma criança pelos últimos 500 anos, está na hora de começar a agir como uma adulta.”

Paimon levantou os cantos de sua boca. E então cobriu sua boca com um leque emplumado um momento atrasado. Ela mostrou seu sorriso propositalmente antes de escondê-lo.

“Com um corpo desses, você provavelmente nunca conseguirá ficar íntima de um homem adequado. Já que você não conseguiu ter uma relação legítima sequer uma vez em toda sua vida, não há outra escolha porém para sempre ser uma mocinha. Ó céus, me desculpe. É errado zombar de alguém por causa de seu corpo… Esta dama acabou sendo descortês.”

“—não é que não estou conseguindo um homem, mas é porque estou propositalmente não começando uma relação, Senhorita prostituta. Sou voluntariamente solteira. Claro, uma garota que joga seu corpo por aí como um pano de chão não conseguiria entender algo assim.”

“Aha. Não é assim. Esta dama entende muito bem.”

Paimon estreitou seus olhos.

Ridicularização encobriu suas pupilas vermelhas.

“Você não consegue colher uvas de qualquer jeito, então é mais tranquilizador à sua saúde mental se apenas ignorarmos, dizendo que eram uvas azedas. Não importa quando, não é encantador quando testemunhamos pessoas racionalizando consigo mesmas, Barbatos? Pode-se dizer que é como se estivéssemos conseguindo dar uma espiada em sua falta de personalidade e inteligência…”

“…”

Barbatos rangeu os dentes.

Estava profundamente influenciado pela conversa entre as duas Lordes Demônio. É por isso que, eu imediatamente transmiti as emoções que estava sentido à Lapis Lazuli.

“Lala. Eu posso ter um profundo ódio pelo mundo exterior, entretanto, se eu estivesse acompanhado por aquelas duas, então a ideia de sair não me parece tão ruim. Apenas de estar aqui escutando-as já está me deixando de bom humor”

“Esta acha que é porque Vossa Majestade está corrompido por dentro.”

“Você acha que seria possível pedir para ter um encontro com ambas ao mesmo tempo? Eu sairia com elas, e então me esgueiraria para trás para simplesmente assisti-las brigando.”

“Deuses Menores ficariam chocados, o povo ficaria chocado, e até mesmo os velhos sábios ficariam tão chocados que levantariam de seus túmulos por causa da personalidade abominável de Vossa Majestade.”

Lapis Lazuli soltou um suspiro.

“Pelos últimos 300 anos, Barbatos e Paimon guerrilharam entre si 14 vezes. Dentre os Lordes Demônio, elas têm a pior relação possível. Esta, pela lealdade a Vossa Majestade, aconselha que Vossa Majestade desista desse pequeno sonho.”

“Elas guerrilham a cada 21 anos?”

Guerra não é uma brincadeira de criança. Consome uma ampla quantidade de mão de obra, suprimentos e tempo. Se elas realmente não se odiassem ao máximo, então não fariam algo como guerrilhar tão frequentemente.

“Que mulheres assustadoramente ferozes. Estou ainda mais interessado nelas.”

“Esta começou a severamente se preocupar sobre a preferência em mulheres de Vossa Majestade Dantalian. Esta pode apenas desejar que isto está sendo uma preocupação desnecessária…”

“Onde está a terceira?”

Lapis Lazuli inclinou sua cabeça. [NT: http://i.imgur.com/Sh1Korm.jpg]

“Perdão?”

“Estou falando sobre a terceira. Terceira personagem. O mundo é como um universo em miniatura, por isso tem a tendência de manter as coisas equilibradas por conta própria. Olhe ali. Um lado é uma mocinha que vive com xingamentos à ponta da língua, enquanto o outro lado é uma mulher pretendendo ser virtuosa enquanto vive do jeito que quer. O equilíbrio do universo está fortemente colapsado…”

Eu balancei minha cabeça.

“Reuniões sem um mediador não poderima ter sido possivelmente preservadas por centenas de anos. É necessário uma pessoa digna, capaz de controlar essas duas mulheres, que estão sendo indisciplinadas como búfalos-asiáticos no cio. Essa mulher provavelmente seria da minha preferência.”

Falando do diabo.

“Vocês duas. Acalmem-se.”

Uma voz incrivelmente melancólica dominou o salão de bailes.

“Por causa dessa briga, a conferência parou. Que tal mostrar um pouco de respeito a Ivar Lodbrok, que se ofereceu para ser nosso anfitrião.”

As Lordes Demônio que estavam argumentando se calaram.

Uma vela silenciosamente refletiu o rosto do novo orador.

Rank 5º, Marbas.

Com um sobretudo do estilo europeu oriental sobre seus ombros, ele tem um físico bem robusto, e estava observando a audiência lentamente com um monóculo…um homem calvo.

Era isso. O terceiro personagem não era nada mais do que um homem corpulento.

Lapis Lazuli murmurou.

“Esta realmente não tinha motivos para se preocupar com a preferência em mulheres de Vossa Majestade.”

“…retiro o que eu disse.”

“Marbas é consideravelmente popular entre as mulheres. Contudo, esta não sabia que era o mesmo entre os homens também.”

Assim que o Lorde Demônio de posição mais alta participando da reunião deu um passo à frente, a atmosfera do salão de bailes ficou mais calmo. Ivar Lodbrok, recebendo ajuda, resumiu a conferência. Enquanto eu umedecia o interior de minha boca com vinho, escutei vários tipos de tópicos.

 

Tempo passeou-se infinitamente.

Seria mais divertido se outra argumentação acontecesse, mas ambas Barbatos e Paimon mantiveram-se quietas. Assim, qualquer tipo de entretenimento era inexistente.

Tédio absoluto deixaram minhas pálpebras pesadas. Se não fosse pela Lapis Lazuli constantemente me beliscando de lado, provavelmente já estaria dormindo.

Enquanto estava desesperadamente tendo uma batalha sanguinária contra a sonolência, Paimon finalmente abriu a boca.

“Meus caros colegas, e Ivar Lodbrok. Antes de começarmos a discutir sobre a peste, há um incidente que precisamos certamente resolver primeiro.”

“O que seria isso, Vossa Majestade?”

“O homicídio. Acredito que todos aqui já sabem do vergonhoso incidente que ocorreu há vários dias atrás. O nosso compatriota, Andromalius. Lorde Demônio de Rank 72º, Andromalius, foi morto.”

Ara?

Pisquei meus olhos infestados de sonolência.

Paimon levantou um tópico bem sério.

“Andromalius. Ele era um homem vergonhoso. Agia de modos impróprios para um Lorde Demônio. Entretanto, apesar de tudo isso, ele ainda era um Lorde Demônio como nós.”

Com passos suaves, Paimon trilhou seu caminho até o centro do salão de bailes. Cada passo que ela dava levava embora um pouco da minha sonolência. Assim que ela parou, eu já estava completamente acordado.

“Não importa o quão grande seja o continente, a quantidade escolhida para nascer como Lorde Demônio foi de 72. Somos uma raça de apenas 72 pessoas. O valor de cada indivíduo é tão precioso que não podemos ser comparados com outras raças. Esse nosso compatriota foi morto impiedosamente.”

Paimon virou sua cabeça para me encarar.

As emoções nesses seus olhos vermelhos, são inconfundivelmente hostilidade.

“Todos devem saber porque isto é um incidente tão grave. O réu que matou nosso compatriota deve ser punido com justiça.”

Em união, todos os Lordes Demônio olharam para cá.

“…”

Um alarme estava tocando na minha cabeça.

A sonolência se evaporou e minha consciência rapidamente esfriou. Um ataque imprevisto. Uma situação que não me preparei antecipadamente. Julgando que estava em perigo, minha mente operou mais ferozmente.

 

 

Por quê?

 

 

Parecia como se o espaço ao meu redor tivesse desacelerado.

‘Por que ela está me atacando sendo que eu estava apenas parado?’

As informações que eu tinha intencionalmente bloqueado começaram a me inundar.

As roupas dos Lordes Demônio.

Expressões faciais.

O formato das bocas das pessoas enquanto sussurravam entre si.

Cada pedaço de informação foi ‘reunido’ e ‘analisado’, e assim compilado.

Por exemplo— Paimon.

Ela olhou para mim apenas uma vez antes de imediatamente virar seu olhar. Agora mesmo, ela está dando um apaixonado discurso, não para mim, mas para os outros Lordes Demônio. O que isto significa?

‘Ela não está me atacando por causa de rancor pessoal.’

Então.

‘Ela está me atacando por causa de algum motivo político. É por isso que, antes de me atacar, convencer os outros Lordes Demônio tem prioridade.’

Eu temporariamente aceitei esta hipótese.

Assim, o ponto de partida para deduções foi adquirido. Fui provido de uma única fundação. Como uma enorme árvore brotando em um pequeno pedaço de terra, vários tipos de hipóteses e deduções se estenderam como galhos em minha cabeça.

‘Que tipo de benefício político ganharia por me atacar?’

‘Dantalian é um peixe-arroz. Não há nada para ganhar por apunhalá-lo.’

‘Então é a Peste Negra.’

Uma resposta imediata apareceu.

‘Usando o homicídio de Andromalius como desculpa, eles tomarão uma grande quantidade da Erva Negra que está em minha posse. O objetivo de Paimon está por aí.’

‘Um cúmplice?’

‘Se ela tentasse manter um monopólio da Erva Negra, então os outros Lordes Demônio iriam provavelmente se opor. Há um cúmplice aqui. Quem é?’

O primeiro estágio da minha dedução completou-se.

Olhei ligeiramente meu arredor.

A quantidade de Lordes Demônio aqui é 32. A quantidade de acompanhantes também é 32. Se você incluir Ivar Lodbrok, então a quantidade total de pessoas aqui é 65. Todos os 65 indivíduos estavam revezando seus olhares entre eu e Paimon.

‘Muita gente.’

Preciso diminuir a quantidade de suspeitos possíveis.

Mudei meus pensamentos.

De acordo com o manual encravado na minha consciência.

Um número mais diversificado de casos.

Uma conclusão mais natural.

Mais rápido.

‘E se seu objetivo principal não for me atacar?’

Na perspectiva de outra pessoa, eu não previ a peste, mas sim a profetizei. Eles provavelmente pensaram que isso não seria possível através do senso comum.

Alguém espalhou a doença de propósito. Seria mais natural julgar assim. Também concluiriam que, já que Lorde Demônio Dantalian não tem algum talento, o verdadeiro culpado era outra pessoa.

Culpado.

Um culpado capaz de criar uma doença e espalhá-la.

O foco da minha visão lentamente se moveu para um certo Lorde Demônio. Uma garota de cabelos brancos estava segurando sua taça e silenciosamente bebendo vinho vermelho.

‘Barbatos.’

‘Apenas necromantes conseguem controlar pestes.’

A maior necromante da história.

A Lorde Demônio que conseguiu unicamente adquirir o título de arquimago na área de magia negra.

Na perspectiva de terceiros, não há nenhum outro tão perto de ser ‘o verdadeiro culpado’ quanto Barbatos.

‘Então é isso.’

Meu coração esfriou.

‘Então é por isso que é a Paimon.’

Desta vez, redirecionei meus olhos para ver a Paimon.

Paimon estava grandiosamente segurando seu leque como se estivesse tentando anunciar algo. Seus movimentos eram lentos. Sua saia parou no meio do ar e estava congelada no lugar. Sua boca se movia lentamente. O cenário dali não estava conseguindo acompanhar meus pensamentos.

Paimon.

Arquirrival de Barbatos.

De acordo com ela, Barbatos era a verdadeira culpada por ter espalhado a Peste Negra.

Dantalian não era nada além de uma peça de xadrez que estava se movendo a serviço de Barbatos.

‘Me pergunto.’

Claramente entendi o quão desagradável está minha situação.

Sem o meu conhecimento, aparentemente fui engolido por uma intriga política entre estas duas nobres.

É por isto que políticos são importunos. Eles começam uma bagunça por conta própria e envolvem pessoas completamente não relacionadas. O que elas estão fazendo se não causando um enorme prejuízo?

O problema é que a relação entre a Barbatos e a Paimon é tão ruim que elas guerrilhariam entre si a cada 21 anos. A relação diplomática delas em si é brutal. Ao ponto que o jogo de palavras que eu e Lapis Lazuli fazemos não poderia possivelmente se comparar.

Sempre que a relação diplomática destas duas Lordes Demônio piorava, uma guerra aconteceria. E mesmo assim, Paimon estava intrometendo com ‘Dantalian que é um peão de Barbatos’. Ela está me acusando estando resoluta do pior resultado.

O tamanho do plano era grande demais para tentar se segurar em uma simples crença. Guerra não é algo que você faz irrefletidamente. Mão de obra é consumido, suprimentos são gastos, e até mesmo seu estado mental seria desgastado.

O motivo decisivo por Paimon estar agindo.

Um motivo porque ela está me fazendo de criminoso mesmo entendendo que o pior resultado seria guerra.

Em outras palavras, evidência inegável.

‘Paimon tem evidência.’

Prova que a Peste Negra não aconteceu por chance.

‘Mas que tipo de evidência é para ela…aha.’

Soltei uma exclamação na minha cabeça.

Entendo.

Por que não considerei isto mais rápido?

Depois de olhar Barbatos e Paimon, olhei para a garota que estava logo ao meu lado.

Lapis Lazuli.

Se você pensar sobre isto, é simples.

27/6, Lapis Lazuli estava exatamente no lugar que aconteceu o primeiro surto da Peste Negra, e testemunhou em pessoa o dia exato em que a peste começou a ganhar forma. Ela estava no ponto de partida.

Lapis Lazuli foi ao local apenas por recomendação minha. Entretanto, para terceiros, isso aparentaria completamente diferente.

A súcubo que por chance comprou a Erva Negra, que por chance foi a primeira a testemunhar o surto, e finalmente, por chance, a cura da Peste Negra acabou sendo a Erva Negra.

É assim que aparentaria para terceiros.

Não é possível, assim diriam.

E Paimon julgou como ‘não era possível’.

Se alguma coisa, o próximo cenário era mais plausível. Barbatos criou a Peste Negra e Lapis Lazuli usou algum método para espalhá-la na cidade. Mais tarde, Lapis Lazuli fugiu para o peão de Barbatos, Dantalian…

A verdadeira culpada é a Barbatos.

O peão é o Dantalian.

A pessoa que executou o plano foi Lapis Lazuli.

 

Este tipo de estrutura foi estabelecido.

Gostaria de falar algo sobre essa baboseira sem sentido, mas no lugar, Paimon consideraria minha reclamação uma baboseira sem sentido.

Se a Paimon perguntasse, ‘Como você previu o surto da Peste Negra, e por que Lapis Lazuli estava lá?’. Apenas poderia responder com ‘Eu sei por causa do jogo.’ E mesmo se eu mentir com algo como ‘Porque tive um sonho precognitivo.’, não conseguiria revidar se julgassem idiotice. Paimon julgaria pensando apenas racionalmente…

‘Embora ela tenha me atacado por causa dessa racionalidade.’

Certo.

As ações de Paimon foram todas explicadas.

Então, só me resta uma pergunta.

 

Quem contou Paimon sobre o paradeiro de Lapis Lazuli?

 

Lapis Lazuli manteve-se disfarçada o tempo todo.

Apenas algumas pessoas sabiam que Lapis Lazuli estava na cidade inicial da Peste negra, Siracusa, entre 20/6 e 16/7. Francamente, há apenas duas pessoas.

Primeira pessoa.

‘Eu que ordenei Lapis Lazuli a ir para lá.’

Claro, não contei nada à Paimon.

A outra pessoa.

‘A pessoa que precisava saber onde Lapis Lazuli estava trabalhando.’

Em outras palavras, seu superior.

A pessoa que recebe seus relatórios.

O antigo chefe de Lapis Lazuli.

Ivar Lodbrok-

Virando minha cabeça, olhei para o velho vampiro. O velho cavalheiro com uma barba bem crescida estava de pé com um olhar vago. Como se não tivesse nenhum envolvimento nesta situação, assim como um louva-deus escondendo-se em grama alta e esperando para emboscar, a camuflagem deste vampiro é digno de nota.

‘Sim.’

Você esteve controlando tudo por trás das cortinas.

‘Era você.’

O cúmplice foi revelado.

O segundo estágio da minha especulação completou-se.

‘Admitirei.’

Ivar Lodbrok é um predador relativamente bom.

Como um leão, ele tentou me caçar cuidadosamente. Do começo ao fim, ele planejou e criou uma teia em minha volta. Novatos como o Lorde Demônio Andromalius ou o aventureiro Riff são diferentes de nascença.

Ele é, provavelmente, o oponente mais forte que enfrentei desde que encontrei-me neste mundo.

Entretanto, há uma chance de todas minhas presunções estarem erradas.

Antes de entrar no modo de caça, há algo que preciso verificar primeiro.

Murmurei em voz baixa.

“Lapis Lazuli.”

Assim que mexi minha língua.

O tempo desacelerado temporariamente voltou ao seu ritmo normal. Os movimentos da Paimon, os sussurros das outras pessoas, e até mesmo o ar que inspiro, tudo reganhou sua velocidade.

“…é por isso que, esta dama demanda pela punição imediata de Dantalian. Este homicídio é imperdoável.”

Paimon apontou para mim com seu leque e falou apaixonadamente.

“Seria apenas apropriado ele pagar uma multa de 1 milhão de Libra como compensação pelo homicídio de Andromalius, e tê-lo confinado na Prisão Congelada por 15 anos!”

Me pergunto se acharam que isto era uma punição desnecessariamente severa. Pessoas aqui e ali no salão de bailes estavam agitadas. Metade das pessoas estavam assistindo como se estivessem observando algo interessante, e a outra metade estava seriamente acenando com a cabeça como se estivessem desfrutando desta situação.

Nestas circunstâncias, Lapis Lazuli respondeu calmamente.

“Sim, Vossa Majestade?”

“Eu quero que você siga estas ordens sem contestar. Dê 5 passos para longe de mim, e então, como se algo urgente tivesse acontecido, rapidamente vá até a entrada do salão de bailes.”

“…esta deveria sair para fora?”

A voz de Lapis Lazuli estava rígida. Bom, era inevitável considerando esta situação.

Em consideração por ela, sussurrei o mais suave possível.

“Não. Não há necessidade para isso. A performance do melhor circo do mundo está para começar, e você deveria conseguir assisti-lo até o fim. Tenha certeza de assistir dos assentos VIP.”

“Dos assentos VIP…?”

Lapis Lazuli estava levemente perplexa pela minha atitude despreocupada.

Enquanto estava sussurrando com ela, estava observando todos os cantos do salão de bailes. 65 personagens importantes estão reunidos aqui. Mesmo se eu tiver em posse da mente mais brilhante, ainda precisaria ser um certo diligente se quiser manter meus olhos em todas as pessoas.

“Contarei a partir de cinco.”

Ordenei em um tom restringido.

“Mova-se no instante que o número ‘um’ sair da minha boca. Cinco. Quatro. Três. Dois…”

Um.

Lapis Lazuli se moveu.

Seguindo minhas ordens, ela se afastou 5 passos. Então, lentamente aumentando sua velocidade, foi até à entrada do salão de bailes.

‘Se houver outro cúmplice além de Ivar Lodbrok.’

Concentrei minha percepção em todos os indivíduos presentes neste salão.

‘Eles prestarão atenção não na marionete Dantalian, mas na verdadeira pessoa que executou o plano, Lapis Lazuli.’

65 pessoas.

Dentre estas pessoas, a pessoa que observar Lapis Lazuli até o fim é o inimigo.

Assim que Lapis Lazuli se afastou, 21 de 65 pessoas viraram seus olhares para ela por instinto. Mas apenas por um breve momento. Pessoas rapidamente perderam interesse nos movimentos desta pequena súcubo, e voltaram seus olhares para mim ou para a Paimon. Para eles, não havia razão para prestar atenção em Lapis Lazuli.

‘Apareça.’

Eu sorri.

Me pergunto se é porque meu cérebro trabalhou diligentemente um segundo atrás, como um sinal de calor, uma única gota de suor se formou na minha testa.

‘Revele-se, minha presa.’

Assim que 3 segundos se passaram, 21 suspeitos tornou-se 15.

Depois do quinto segundo, 15 suspeitos drasticamente tornou-se 4.

Finalmente depois de 11 segundos…uma única pessoa.

Apenas Ivar Lodbrok.

O vampiro disfarçado de um cavalheiro envelhecido, enquanto enrugando sua testa, assistiu Lapis Lazuli até o fim.

‘Aha.’

Eu distorci os cantos da minha boca.

‘Então você está me dizendo que não há outros cúmplices além da Paimon?’

Assim, o terceiro estágio da minha dedução completou-se.

Encontrar o motivo do culpado – encontrar o cúmplice do culpado – e finalmente confirmar a autenticidade das minhas especulações.

‘Duas pessoas não é muito pouco, Ivar Lodbrok?’

Na verdade, falta demais.

Ó, hábil vampiro.

Não apenas Paimon, você supostamente deveria ter Barbatos e Marbas ao teu lado. Você disse que era a pessoa mais rica do mundo dos demônios. Não seria possível subornar Barbatos e Marbas se você usasse toda a sua fortuna?

Mas aliar-se de apenas um Lorde Demônio.

Ah, conseguir apenas a Paimon!

Para conseguir partir em dois a exilada mais desdenhada do mundo, precisei de gastar toda minha fortuna e receber um empréstimo de 10 mil ouro. Coloquei toda minha fortuna em linha. Isto que significa ser um leão dando seu todo para caçar um coelho! 

Se alguém vier até mim com intenção de matar, então não hesite de usar tudo que tiver.

Mostrar-me descortesia, a parte mais funda de minha alma lamentou.

O mundo está realmente cheio de pessoas ignorante sobre etiqueta. Como uma pessoa que dava seu melhor para viver uma vida cortesmente, as tragédias deste mundo sempre me encobriam com uma sensação de miserável.

Como pessoas conseguiam ser tão descaradas?

Por que não conseguem ser mais preguiçosas quando se é sobre caçar?

Por que pessoas, que toleraram sua própria preguiça para conseguir caçar, agem tão relutantemente sobre gastar algumas moedas a mais, quando deveriam dar seu todo para caçarem?

Minha segunda meia-irmã mais nova avaliou que tenho o cérebro mais diabólico de todos os humanos no mundo, mas isso estava errado. Apenas não entendo porque as pessoas vivem tão ‘casualmente sinceros’. Sou um cabeça-dura nessa área….

Não há nada que posso fazer sobre isso.

Irei pessoalmente te ensinar etiqueta apropriada.

Farei-lhe se arrepender de não arriscar sua própria vida quando você escolheu por conta própria perturbar a vida confortável alheia.

“Esta dama gostaria de sugerir uma audiência formal! Eu, Paimon, como a Lorde Demônio de rank 9º, e também a lorde responsável pela justiça, gostaria de incriminar Lorde Demônio de rank 71º, Dantalian!”

Sim.

Para começar, Paimon.

Você foi o primeiro problema.

Você, julgando racionalmente, determinou que eu era um peão de Barbatos. Que fui auxiliado e instigado a espalhar a doença, e que não fiz nada enquanto milhões de inocentes estavam morrendo.

Em Dungeon Attack, Paimon, imprópria de ser uma Lorde Demônio, era amigável com humanos. Ela tinha um hobby de se vestir como humana e caçar por homens. Até mesmo no jogo, o protagonista encontraria Paimon, assim disfarçada de humana, enquanto andava pela cidade.

Paimon se apaixonou pelo herói à primeira vista. E, mesmo depois de se deparar com o herói, ela insistentemente se impôs nele. Até mesmo depois de ser empalada pela espada dele.

— Este é um corpo que já está morrendo.

— Não poderia conceder esta dama um beijo final?

Ela confessou seu amor pelo herói desse jeito.

O herói, não conseguindo negar seu desejo final, beijou Paimon. Embora várias heroínas queriam seu primeiro beijo, a pessoa que roubou seu primeiro beijo foi Paimon, uma Lorde Demônio inimiga da humanidade. Foi uma história de amor estranha.

Por causa do recente surto da Peste Negra, uma quantidade enorme de humanos estava morrendo. Na posição de Paimon, que considera humanos como seres intelectuais de direitos iguais, a Peste Negra era uma calamidade imperdoável.

‘Não consigo perdoar Barbatos por esta tragédia.’

‘Também punirei Dantalian que está agindo como peão.’

Até aqui, está tudo bem.

Do ponto de vista do senso comum, isto está certo.

É uma coisa normal do dia a dia pessoas confundindo outros como criminosos enquanto vivem. Porém, pensando racionalmente, se houver um desentendimento, não deveriam tentar conversar com a pessoa em primeiro lugar?

Por que você atacaria logo de cara?

Está naquela época também? Você também, porventura, está sob a influência da síndrome para-sempre-em-menstruação, e foi engolida pela turbulência emocional incontrolável? Isso é um problema sério. Recomendo-lhe ir em um médico e ter seus sintomas prescrito e imediatamente tratado.

Mas antes disso, consertarei essa sua cabeça.

Seja uma boa criança e aprenda o que é etiqueta de verdade.

 

 

[Capítulo Anterior]            [Índice]            [Próximo Capítulo]